segunda-feira, 19 de julho de 2010

53 - O Sopro da Lua


Ah, Ser éterea é maravilhoso
Brilhar com Luz que não cega
Ser observada por olhos desnudos
E suavemente iluminar o mundo.

Ser mutante
Ora plena, ora meia
Ora minguante, ora negra
Diletante

Ter-me Serena
Ter-me Jaci
Ter-me Selena
Ter-me Luana

Ser magicamente
Da noite, da amenidade
Da treva, da luz
Errante...

E dia ainda ser vista
Quase transparente
Tênue como um véu
Exangue...


Para a Amiga Moon

4 comentários:

Giane disse...

Por vezes recebemos presentes tão bonitos e maravilhosos que somos incapazes de retribuir à altura.

Eu Te Agradeço, Querida Moon.

Beijos mil!!!

tagskie disse...

hi.. just dropping by here... have a nice day! http://kantahanan.blogspot.com/

Giane disse...

E se esse jardim não vier a florir com o nosso, nossas flores, nossos cheiros, nossos cultivos, nossos amores, haverão de bastar. Sim. Haverão de bastar...

Beijos mil, Lilith!!!

Giane.. realmente, devem bastar. Mas agora penso, quanto mais flores em meu jardim, de tipos diferentes... Melhor. Obrigado pela visita!

http://lilith-aluanegra.blogspot.com/2010/09/noturno.html#comments

☥Moon Shadow☥ disse...

Cara amiga Corujeta,

A retribuição maior é ter a sua amizade tão sincera.

Já agradeci por estes tã lindo versos dedicados aestão tão mortal pessoa.

Beijos sempre minha querida e que nossa amizade dure quantos dias a linda Lua subir aos céus.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails